HOME
pisos esportivos, madeira flututante, pista de atletismo, quadras de tênis, quadras poliesportivas
            basquete      futebol      futsal      volei      handebol                  
iluminação de arenas e ginásios esportivos
tabelas profissionais de basquete
cadeiras e assentos esportivos para arquibancada
placar eletrônico esportivo, cronômetro regressivo 24 segundos
equipamentos esportivos para futebol, futsal, basquete, volei, handebol
basquete perguntas e respostas

M

Manejo do corpo

Pergunta: Gostaria que me orientassem em relação a alguns exercicios de manejo d corpo especifico no basquete porem sem o emplemento principal que é a bola, são exercicios para a iniciação de preferencia de forma ludica. Michele em 11 de abril de 2007.

Resposta: Acredito que os exercícios sem bola sejam também muito importantes para atletas profissionais.
Utilizo alguns em meus treinamentos, tais como:
1. Correr levantando o joelho para frente até a altura da cintura tocando o solo no menor espaço de tempo possível, como um tapa com a parte anterior do pé no piso.
2. Correr de costas.
3. Deslizamento lateral para ambos os lados, mantendo-se os cotovelos na altura dos joelhos e apontando o joelho à frente para a direção em que estamos indo.
4. Parada de um tempo após corrida e salto. Os dois pés caem ao mesmo tempo no piso.
5. Parada de dois tempos após corrida e salto. Um pé cai primeiro seguido de giro de 90º ou 180º , após o que o outro pé se apoia no piso.
6. Correr dando saltos com uma das pernas a cada três passadas, elevando joelho e mão opostos.
7. Suicídio, indo até as linhas de lance-livre, do meio e de fundo e retornando à linha de fundo original.
8. Correr lento e rápido de meia em meia quadra.
9. Andar agachado sobre o calcanhar.
10. Correr em zigue-zague fazendo mudanças de direção com cross-over, ou seja, passando um joelho sobre o outro.
11. Correr e efetuar a reversão, colocando um dos pés à frente e girando 360º para trás, reiniciando a corrida.
12. Finta de corpo, fingindo ir para a direita quando se vai para a esquerda e vice-versa.

-------------------------------------------------------------------------------------------------

Match-up

Pergunta: Ola, minha dúvida é mais na defesa combinada match-up. Gostaria de entender como ela funciona, quais são os seus príncipios, e qual faixa etária já podemos trabalhar ela? Diego, em 25 de agosto de 2008.

Resposta: Match-up em inglês significa igualar. Este tipo de defesa exige conhecimento da equipe sobre defesa individual e por zona. Os jogadores de defesa posicionam-se conforme os atacantes, ou seja, para um ataque 1-3-1 temos uma defesa 1-3-1. Isto faz a equipe adversária preparar-se para atacar contra defesa individual, quando na verdade, a defesa é por zona. Ao mesmo tempo, não é uma zona simples, pois nenhum jogador pode ficar a um salto do retângulo imaginário formado pela bola em relação às linhas lateral e de fundo. Veja o filme na parte de táticas em nosso site.

-------------------------------------------------------------------------------------------------

Bom marcador

Pergunta: qual e o melhor treinamento para ser um bom marcador? (Venâncio – 18 de agosto de 2009)

Resposta: Aprenda a se movimentar rápido, sem tocar o calcanhar no piso, com os joelhos flexionados e cotovelos junto aos joelhos. Aprenda a marcar com as pernas e não com os braços. Se o seu adversário está com a bola, fique a um braço de distância, negue o meio do garrafão, force-o a driblar, force-o a parar de driblar, para então grudar nele como "super-bonder", prejudicando o seu passe. Se o seu adversário está sem a bola, deverá evitar que ele corte entre você e a bola na direção da cesta, deverá impedir o back-door (penetração por trás de você), além de impedi-lo de receber o passe, ajudar o companheiro que marca o homem com bola. Concluindo, marcar um adversário sem bola é muito mais difícil do que marcar um com bola, pois a marcação do homem com bola é mais coletiva, enquanto a marcação do sem bola é mais individual.

-------------------------------------------------------------------------------------------------

Marcação - Tipos e Definições

Pergunta: Poderiam definir as marcações abaixo?
Marcação por zona-3.2, 2.3, 1.2.2, 2.1.2;
Marcação individual;
Marcação individual por zona; Rebeca, 17 de março de 2010.

Resposta: Basicamente, existem três tipos de defesa coletiva no basquete.
1. Individual
2. Por Zona
3. Mista
A defesa individual visa o adversário e cada defensor tem a responsabilidade de marcar um determinado adversário.
A defesa por zona visa determinadas áreas da quadra de defesa, sobre as quais cada marcador tem a responsabilidade.
A defesa mista apresenta jogadores marcando por zona enquanto outros marcam individual.
Os tipos de defesa por zona dizem respeito ao posicionamento de cada atleta ou conjunto de atletas em relação à cesta, contando do centro da quadra para a cesta. Por exemplo: na zona 3-2 temos 3 defensores na linha do lance livre, enquanto os outros dois permanecem mais próximos à cesta.
As defesas mistas podem ser:
a. triângulo (três jogadores marcando por zona em forma de triângulo) enquanto os outros dois marcam individual, no caso de excelentes arremessadores.
b. Box ou quadrado (quatro jogadores marcando por zona em forma de quadrado) enquanto o outro marca individual, no caso de um craque adversário.
Lembre-se de que o importante não é o tipo de defesa adotada, mas sim o "como" se executa a defesa.

-------------------------------------------------------------------------------------------------

Metodologia de treinamento

Pergunta: Iniciei um treinamento de basquete com meus alunos em nossa escola, mas eles não querem levar muito a sério o fato de ter que trabalhar manejo de bola. Podem me ajudar? Gostaria de saber se a forma que separei minhas turminhas de basquete está certa. Turmas: 8 e 9 anos, 10 e 11 anos, 12 e 13 anos. Podem me orientar melhor em relação a isto? Waldemir, 2 de abril de 2010.

Resposta: O treinamento de controle de bola é fundamental durante toda a carreira do atleta de basquete e, principalmente, no início. Normalmente, os treinadores têm poucas bolas à sua disposição em relação ao número de alunos. Isto faz com que se formem filas, que são a causa da insatisfação dos garotos. Se conseguir uma bola para cada dois alunos, acredito que não terá mais este problema da brincadeira. A brincadeira é normal, sempre que o aluno não tem o quê fazer em quadra. Dê-lhes sempre o quê fazer. Se não tiver bola para todos, uns fazem um exercício com bola, enquanto os outros fazem exercícios de controle do corpo sem bola. A diferença de um ano nestas idades é considerável. Contudo, a divisão das turmas dependerá mais do tempo de cada treino, do número de treinos por semana, da quantidade de bolas e da altura dos atletas de que dispõe. A princípio, a distribuição das idades que fez está coerente. Sem problemas.

-------------------------------------------------------------------------------------------------

Mini Basquete

Pergunta: Sou formado em EDF e trabalho com iniciação em basquetebol, gostaria de saber qual a carga semanal de treinamento indicada para a categoria de minibasquetebol, pois tenho uma equipe e não encontro referencial teórico a respeito. Vale ressaltar que disputo o campeonato capixaba, cuja idade do mini é de 10 a 12 anos. Se obtiverem nenhuma resposta com embasamento, gostaria de saber pelo menos como funciona nos grandes clubes de São Paulo. Nilson, 28 de junho de 2010.

Resposta: O fato é que o mini basquete é o calcanhar de Aquiles do basquete do nosso país. Como a grande maioria das quadras é poliesportiva, só temos tabelas na altura oficial, o que inviabiliza a iniciação em massa da garotada de 7 a 9 anos. A Federação Paulista é a única que apresenta uma organização desta faixa etária (chamada de pré mini), a qual não é nem pode ser um campeonato. No Rio, há um festival de mini-basquete, porém, tem tomado forma de campeonato e atende à faixa etária de até 12 anos. A prática do basquete, de forma estritamente lúdica, dos 7 aos 10 anos, propicia uma enorme vantagem técnica no futuro do atleta, daí a constante liderança de SP sobre os demais estados. Independente da faixa etária com a qual trabalha, se os atletas nunca tiveram a experiência lúdica imprescindível anterior, terá que tratá-los de forma coerente, ou seja, o "campeonato" não poderá ser formatado para que uma das equipes saia vitoriosa. Todos devem contribuir e vencer, daí a obrigatoriedade da marcação individual, sem pressão, além da utilização de todos os integrantes da equipe nas partidas. Não deve haver uma equipe campeã, pois o mini-basquete não tem esta finalidade. Quanto à carga horária dos treinos, os mesmos não devem ultrapassar uma hora e a frequência máxima de três vezes por semana. Seguem anexos os arquivos com o regulamento para mini basquete das federações do Rio e de São Paulo.

-------------------------------------------------------------------------------------------------

pergunte

basquete
livros links glossario perguntas e respostas taticas fundamentos preparo fisico salto vertical, pliometria dicas regras artigos parceria
bolar mapa do site

bolar copyright